Benefícios do bicarbonato de sódio

Autor: 
Julia Layton
Baking soda volcano experiment Michelle Pedone/Photonica/Getty Images


O que faríamos com todo o bicarbonato de sódio produzido pelo SkyMine? Ele poderia ser usado em experiências escolares, por exemplo.

Uma única usina de energia a carvão, gás ou óleo produz mais de 300 mil toneladas de CO2 por ano. Passe esse CO2 pelo SkyMine e você terá mais de 600 mil toneladas de bicarbonato de sódio por usina elétrica. E olhe que há mais de 10 mil dessas usinas somente nos Estados Unidos [fonte: EIA].

O hidrogênio e o cloro têm grandes mercados - a demanda doméstica dos dois produtos juntos representa mais de US$ 70 bilhões (a maioria é de hidrogênio) [fonte: Skyonic]. Mas e o bicarbonato de sódio? É um material barato. Mesmo se considerarmos que o SkyMine pode produzir um bicarbonato de sódio mais puro do que o vendido nos supermercados ou usado como abrasivo industrial, ainda assim não chegaremos nem perto de consumir toda a quantidade produzida pelo SkyMine.

É aí que sua cristalinidade entra em jogo. Ao contrário de gases e líquidos, os sólidos são muito fáceis de armazenar. Além do mais, o bicarbonato de sódio é estável. Se for usado para preencher minas de carvão ou se for jogado em depósitos de lixo, ele não vai poluir o solo ou contaminar o ar. Você nem precisa tomar nenhum cuidado especial para armazená-lo, basta transportá-lo em caminhões e jogá-lo no local desejado. Por outro lado, com toda essa oferta de produto no mercado, as empresas de bicarbonato de sódio nem vão mais precisar extraí-lo - o que, diga-se de passagem, é um processo caro.

Com todos esses benefícios, o ponto central da questão está no fato de a tecnologia SkyMine representar um grande investimento inicial. O aparelho em si chegará ao mercado custando, aproximadamente, US$ 400 milhões. Esse é o custo do aparelho de absorção que as usinas elétricas já compraram e que atualmente usam para remover o mercúrio e produtos tóxicos de seus canais de exaustão. A Skyonic garante que o SkyMine poderá substituir esses aparelhos de absorção, o que significará uma economia de dezenas de milhões de dólares que são gastos, todos os anos, com a operação dos aparelhos de absorção e com os impostos federais ou estaduais sobre o carbono. As usinas podem até lucrar com a venda do hidrogênio, cloro e bicarbonato de sódio produzidos com a ajuda do SkyMine.

Usos do bicarbonato de sódio
Veja esses artigos para mais idéias de como usar e se beneficiar do bicarbonato de sódio:

Utilidades do bicarbonato de sódio para a saúde/beleza (em inglês)

Usos para o bicarbonato de sódio no banheiro (em inglês)

Usos para o bicarbonato de sódio na cozinha

Utilidades do bicarbonato de sódio na limpeza de sua casa (em inglês)

Bicarbonato de sódio para lavar roupas
(em inglês)

Usos do bicarbonato de sódio em atividades infantis

Por mais improvável que a idéia de salvar o mundo com bicarbonato de sódio possa parecer, o SkyMine não é apenas teoria. A gigante texana Luminant já aderiu à ideia e está fazendo testes com um protótipo do aparelho desde o começo de 2007. De acordo com Steve Guengerich, autor do CleanTech Friday da AustinStartup, o SkyMine parece, hoje em dia, com um par de caravanas (em inglês) com chaminé e é praticamente todo feito à mão [fonte: Austin Startup].

A Skyonic espera concluir os testes e começar a vender um SkyMine mais “bonitinho” até o fim de 2010. Se a indústria da energia embarcar nessa, poderemos estar prestes a viver em um mundo mais verde, mais limpo e muito mais cheiroso. Um mundo onde inventar novas receitas com bicarbonato de sódio pode render créditos em carbono. Um mundo onde comer bolos conta pontos a favor.

Para mais informações sobre aquecimento global, tecnologia verde e muitas receitas com bicarbonato de sódio, confira os links da próxima página.