Como funciona a energia das ondas

energia das ondas

"Isso vai ser muito fácil", você pensa ao entrar com uma prancha de surfe na água pela primeira vez. Mas, depois da décima queda, você começa a reparar nos machucados em seu corpo e percebe o quanto as ondas do oceano são fortes e descontroladas. Mas essa força das ondas é exatamente aquilo que, segundo alguns cientistas, poderia livrar o mundo da dependência dos combustíveis fósseis.

Se você observar um globo terrestre vai perceber rapidamente que a água recobre a maior parte da superfície da Terra (cerca de 70%). E a idéia de se utilizar a energia dessa fonte natural é bastante interessante. 

ondas
Chuck Babbitt © istockphoto.com
Mesmo ondas menos impressionantes que esta produzem um volume imenso de energia

Utilizar a energia das ondas implica em recolher o imenso poder das ondas oceânicas. As ondas produzem uma grande quantidade de energia e apenas uma pequena parte dela poderia ser utilizada para fornecer uma parcela da eletricidade que o mundo consome a cada dia. Ainda que variem as estimativas quanto ao montante com que as ondas poderiam contribuir para o consumo mundial de energia, há quem diga que poderia atingir os 10% [fonte: OEC (em inglês)].

Teoricamente, porém, isso não chega nem perto da quantidade de energia que as ondas do oceano poderiam prover. Apenas 0,2% bastaria para abastecer todo o planeta [fonte: Drollette (em inglês)]. Com base nisso, é surpreendente que as pessoas não estejam prestando mais atenção nisso e investindo no desenvolvimento da energia das ondas. 

A parte difícil é descobrir como transformá-la em energia utilizável. Neste artigo, investigaremos os diferentes métodos desenvolvidos pelos engenheiros a fim de recolher energia das ondas. Mas primeiro é importante saber como as ondas conseguem essa energia.

Aprenda a terminologia das ondas

Quando você está estudando as ondas, é bom começar por esses termos comuns:

  • Crista - a porção mais elevada da onda.
  • Depressão - o ponto mais baixo em uma onda.
  • Comprimento de onda - a distância horizontal entre crista e crista (ou depressão e depressão).
  • Altura da onda - a distância vertical entre a crista e o ponto mais baixo da onda.
  • Freqüência - medida de quantas ondas passam em um determinado período de tempo.