Soluções para reciclagem do óleo de cozinha

Autor: 
Ana Cristina Neves

Para evitar que o óleo de cozinha usado seja lançado na rede de esgoto, várias cidades em todo o Brasil têm criado métodos de reciclagem. Diversas são as possibilidades de reciclagem do óleo de fritura, entre outras finalidades destacam-se a produção de resina para tintas, sabão, detergente, glicerina, ração para animais e biodiesel.


Imagem cedida por Disque Óleo Vegetal Usado
Empresa de reciclagem de óleo de cozinha

Exemplo de que a iniciativa pelo ambiente através da reciclagem tem dado certo é a premiação da pesquisa sobre produção de biocombustível a partir do óleo de cozinha, da Universidade de São Paulo (USP) - um dos quatro programas vencedores da edição de 2007 do projeto Jovens Embaixadores Ambientais, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) em parceria com a Bayer.
Com o projeto Biodiesel em casa e nas escolas, que envolve universitários, escolas e empresas, cerca de 100 toneladas de óleo de cozinha mais uma vez tem um destino produtivo - transformar-se em combustível 100% renovável!

A transformação do óleo de cozinha em energia renovável começa pela filtragem, que retira todo o resíduo deixado pela fritura, depois é retirado toda a água que está misturada a esse óleo. Dependendo do óleo, ele passará por uma purificação química que retirará os últimos resíduos. Esse óleo "limpo" recebe a adição de álcool e uma substância catalisadora. Colocado no reator e agitado a temperaturas específicas transforma-se em biocombustível e após o refino pode ser usado em motores capacitados para queimá-lo. (Fonte: Wladimir D'Andrade / Estadao.com.br)

Sabão feito com óleo de cozinha

Ingredientes
2 litros de óleo de cozinha usado
350 g de soda cáustica em escama
350 ml de água

Modo de preparo
Dissolva a soda cáustica na água em uma vasilha reforçada, pode ser uma lata de tinta de 18 litros. Reserve.
Coloque o óleo, já coado, em um recipiente e leve ao fogo até aquecer em temperatura aproximada a 60ºC. Apague o fogo e, em seguida, acrescente a soda, já dissolvida, e mexa até engrossar por 20 a 30 minutos. Despeje o conteúdo em fôrmas de sabão e aguarde a secagem.

IMPORTANTE: ao dissolver a soda cáustica, use luvas e óculos de proteção para evitar acidentes.
LEMBRE-SE: deixe o sabão em descanso depois de pronto por alguns dias, antes de usá-lo.

No Distrito Federal, o óleo de cozinha usado terá um novo destino, quando começar a funcionar a primeira usina de biodiesel a partir de óleo de cozinha.
O terreno com 20 mil metros foi cedido pelo governo do Distrito Federal e abrigará o empreendimento da Ecobrás - empresa brasiliense Eco Brasília Diesel. A expectativa é criar em torno de 250 empregos diretos e mais de 10 mil indiretos com o projeto.

Solução antiga

Com pequenas adaptações num motor a diesel, o engenheiro mecânico paranaense, Thomas Fendel, passou a usar um carro movido a OVN - óleo vegetal natural; abraçando um projeto do engenheiro alemão Rudolf Diesel. Diesel, em 1897, utilizou óleo de amendoim no motor de seu carro.

O Detran (Departamento Estadual de Trânsito) - alegando incapacidade técnica - recusava-se a licenciar seu veículo, então Fendel requereu ao Poder Judiciário de vários estados a autorização para adequar seus veículos ao uso do biocombustível OVN.

Agora, Fendel, por força de uma medida concedida, tem o primeiro veículo movido a OVN - óleo vegetal natural - regularizado junto ao Detran no Brasil.

Na próxima seção, conheceremos algumas regiões brasileiras que têm se mobilizado na organização da reciclagem do óleo de cozinha.